Bulldog Inglês
Idioma: Português Inglês Espanhol
Reserva do Rei Bulldog Inglês

Você está em: Início > Bulldog Inglês > Artigos




Entrevista com o Criador - Casimiro Sanchis (La Chata Bulldogs - Espanha)

Entrevista com o Criador - Casimiro Sanchis (La Chata Bulldogs - Espanha)

Nome: Casimiro Sanchis.

Cidade onde reside: Valencia, Espanha.

Canil: La Chata.

Site: www.lachatabulldog.com

Mulher: Amparo.

Filhos: Paula e Lucia.

Clubes: C.E.B.I e Bulldog Club Incorporated.




Quando e o que o levou a começar a criar bulldogs?

Quando criança era apenas um menino e já recolhia qualquer cão que visse pela rua, era um amante deles. Porém, comprei meu primeiro bulldog em 1995 e minha primeira ninhada nasceu em 1997.

Quais são os maiores desafios do criador e do handler?

Como criador, criar este cão que somente existe em minha mente o qual, talvez um dia, com a ajuda de Deus, possa chegar a criar. Como handler, poder apresentá-lo.

Quais as qualidades necessárias a um bom handler?

Penso que um bom handler deve ser aquele que, acima de tudo, consegue mostrar as virtudes do exemplar que apresenta e impede que seus defeitos sejam vistos. Além disso, um bom handler deve destacar o cão e tratar de assumir seu papel como protagonista dentro das pistas. Deve apresentar o cão com segurança, porém sem arrogância. Deve ser educado e elegante ao mesmo tempo. É preciso que tenha humildade e saiba fazer com que o juiz sempre veja o cão em seu melhor aspecto.


O que você considera indispensável para um bulldog se destacar em exposições?

Acima de tudo harmonia! O exemplar deve ser equilibrado em seu conjunto, deve conservar as características mais definidas do seu standart. Isso significa que a sua tipicidade deve prevalecer sobre todos os demais pontos do cão. Uma bela cabeça é fundamental e sobre este tópico eu poderia escrever páginas inteiras tamanha sua importância, já que a cabeça representa 90% da expressão do bulldog e da maioria dos cães. O topline é outro ponto que deve ser levado em consideração. No Reino Unido esta qualidade está sendo descuidada, de tal maneira que é difícil encontrar um só bulldog que esteja corretamente “desenhado” como determina o standart. Porém, um grande exemplar se deixa ver rapidamente já que possui “chispa” (presença). É como se de repente, ao dobrar a esquina, você se deparasse com Angelina Joly ou Halle Berry.


Quais são suas dicas quanto a preparação de um bulldog antes de entrar em pista?

É muito simples! Eu seco com algodão as rugas e, em seguida, com giz branqueio as zonas para ressaltar seu semblante. Também procuro trazer em perfeito estado suas patas (tarefa às vezes difícil de manter).


Qual a importância da movimentação correta do bulldog em comparação com as demais características físicas?

Só há uma maneira de se observar um movimento harmonioso e somente existe um movimento correto que é aquele ditado pelo standart e que só pode ser levado a cabo por um exemplar bem “construído”. É impossível para um bulldog que não esteja perfeitamente “construído” ter um movimento perfeito ou quase perfeito. Sobre este tema teria muito a discutir, pois existe muita gente que desconhece o movimento correto do bulldog, muitos confundem um movimento alegre com um movimento correto, outros preferem um cão que se mova rápido mesmo que este movimento não seja correto… Porém só existe um movimento que por desgraça cada dia se vê menos.


Você já participou de exposições no mundo todo, qual sua opinião sobre a ética nos julgamentos?

Ufh!!! Sobre isso poderia escrever um livro. Eu tenho sido testemunha de inumeráveis injustiças e tenho visto que na maioria das vezes existe um enorme desconhecimento por parte de uma grande maioria de juizes sobre a nossa raça. Outros dão mais atenção a quem leva o cão do que ao próprio cão. Tenho visto de tudo como também vejo juizes muito bons e que têm o gosto bem definido.

Quais são seus 5 (cinco) bulldogs favoritos de todos os tempos?

Vou nominar 5, porém poderia nominar outros mais que neste momento não recordo. Porém os que verdadeiramente semearam minha admiração são CALIBRA KRUGERAND, OCOBO TULLY, MERRIVEEN MAKE HASTE, PETWORTH HARVEY AT NOBBOZ e BLOOD BLUEBOY ISLANDBULL. Fêmeas: KELLOE WHITE GLOVE, BERRYBROOK BORN TO BOOGIE, MERRIVEEN SILVER BELLS, KELLOE MADE IN SILVER e NOBOZZ LETICIA LAMB CHOPS.
Na Europa, quais são as principais enfermidades enfrentadas pela raça?

Penso que além das habituais (resfriado, parvoviroses, tosse de canil, etc.), a pior de todas é a LEISHMANIA, esta é uma matéria pendente por parte de diferentes laboratórios do mundo e tomara que um dia, num futuro não muito distante, se fale dela como passado.

Quais são as medidas adotadas pelos criadores espanhóis na prevenção destas doenças?

No meu caso e suponho que também no caso dos criadores conseqüentes e responsáveis é imprescindível gozar de boas instalações. É importantíssimo preservar nossos exemplares da exposição às intempéries. Existem muitos criadores e proprietários que deixam o cão de noite ao ar livre em qualquer época do ano e a qualquer hora, isto aumenta o risco de doenças. É indispensável uma boa higiene, alimentação e uma boa habitação.

Qual sua opinião sobre os cães atualmente produzidos na Inglaterra e na Espanha?

Minha opinião é que na Inglaterra se perdeu o norte, em outras palavras se descuidou muito o bulldog que um dia eles criaram. Atualmente a Inglaterra atravessa o pior momento dos seus últimos 30 anos. O que existe são exemplares de excelência e os melhores somente têm suas qualidades reconhecidas ao saírem do Reino Unido.
Na Espanha a qualidade tem seguido um nível ascendente digno de ser mencionado nos dias atuais. Os melhores da Europa se encontram na Espanha. Porém é certo dizer que nos anos 90 a qualidade dos bulldogs do Reino Unido não tinha nada a ver com a atual.
Saludos.
Casimiro Sanchis.


Fonte: www.reservadorei.com.br

Outros Artigos



Voltar